22 de Maio de 2013

Report: notícias

GRI G4 é apresentada em Amsterdã

A nova versão das diretrizes para elaboração de relatórios da GRI nasce com a promessa de tornar o processo mais fácil para as empresas e, ao mesmo tempo, mais útil para a integração da sustentabilidade aos negócios.

A G4, lançada em Amsterdã nesta manhã (22/5), traz a materialidade para o centro do processo. As empresas poderão reportar apenas aqueles impactos considerados fundamentais para a estratégia do negócio e para seus stakeholders, mesmo que isso signifique publicar, por exemplo, apenas meia dúzia de indicadores. Por outro lado, ganha importância a realização de um processo de definição da materialidade, ou seja, de identificação das questões e dos indicadores que realmente sejam críticos para o bom desempenho da companhia.

Assim, acabam-se os níveis de aplicação, que atazanaram a vida de muita gente. As empresas declararão se o relatório está in accordance com as diretrizes GRI. Haverá dois tipos de in accordance: core, para as empresas que utilizaram a materialidade para definir o conteúdo do relatório; e comprehensive, para as que publicarão todos os indicadores – no caso, 91.